terça-feira, 29 de novembro de 2011

Metrô de Sobral está com 20% das obras concluídas

29/11/2011 - Metrofor


O metrô de Sobral, que está sendo construído pela Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), terá dois ramais e onze estações.

O Governo do Estado deve entregar, em setembro de 2012, o metrô de Sobral. A obra, que foi iniciada em março deste ano, está recebendo um investimento de R$ 71 milhões. O metrô  vai  transportar 5.000 pessoas por dia em cinco composições. Serão, ao todo, 64 viagens ligando diversos bairros da cidade em 12,1 quilômetros de ferrovias. A execução das obras chegou a 20% em novembro. Os recursos são do Governo do Estado (R$ 50 milhões) e União (R$ 21,6 milhões), por meio da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU).

O metrô de Sobral, que está sendo construído pela Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), terá dois ramais e onze estações. Atualmente, seis delas já estão sendo edificadas. “A construção das estações está bem avançada. Estamos iniciando a implantação da linha nova, que liga a Grendene ao Junco, bem como a construção do Centro de Manutenção, que fica localizado depois da Grendene”, afirma Edilson Aragão, diretor de Desenvolvimento e Tecnologia do Metrofor.

O sistema de VLT de Sobral terá dois ramais que irão passar pelas principais concentrações populacionais da cidade. Os dois ramais formam dois “U” invertidos, que se tangenciam numa estação de integração. Um dos ramais já existe e possui 6,4 quilômetros de extensão. Este ramal irá compartilhar a linha de cargas e que, hoje, é administrada pela Transnordestina Logística. O segundo ramal será implantado ligando Grendene à Cohab III, com 5,7 quilômetros, que vai atender o bairro mais populoso de Sobral, Dr. José Euclides, e grandes pólos geradores de viagens, como a Grendene e o Centro de Convenções.

O Metrô de Sobral é mais uma iniciativa do Governo do Ceará de requalificar o transporte ferroviário de passageiros no interior do Estado e de estruturar as cidades de médio porte, aliando investimentos públicos à melhoria da qualidade de vida da população destes municípios. O empreendimento terá um investimento total de R$ 70,1 milhões.

Exposição

O primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Metrô de Sobral já chegou à cidade. O equipamento está em exposição nas imediações da rotatória da Av. Dr. José Euclides com Av. Pimentel Gomes, no bairro Coração de Jesus. A iniciativa da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) é permitir que a população conheça de perto o equipamento que deve começar a operar em 2012.

O VLT faz parte de um conjunto de cinco composições fabricadas pela empresa Bom Sinal, que tem sede em Barbalha, na Região do Cariri. O Governo do Ceará investiu na compra dos equipamentos cerca de R$ 22,4 milhões. Cada VLT é formado por dois carros, tem movimentação bidirecional e capacidade de transporte de 358 passageiros.

O que é um VLT

O VLT é um Veículo Leve sobre Trilho com capacidade para 230 passageiros. As composições medem 29 metros de comprimento e alcançam uma velocidade máxima operacional de 60 km/h. Os VLTs que serão utilizados em Sobral estão sendo fabricados pela empresa Bom Sinal, em Barbalha. Ao todo, serão fabricados cinco veículos automotrizes, com motorização diesel, tração hidráulica, movimentação bidirecional, duas cabines de comando e ar condicionado.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

VLT de Fortaleza terá trens produzidos no próprio estado

24/11/2011 - Arena Nordeste

O governo cearense ainda analisa as propostas apresentadas na última semana na licitação para a construção da linha "Parangaba-Mucuripe" via trilhos
Trens de VLT da linha Parangaba-Mucuripe
créditos: Divulgação

A empresa vencedora vai trabalhar com seis trens de VLT (Veículo Leve sobre Trilho) adquiridos pelo Estado no próprio Ceará, em uma fábrica localizada na cidade de Barbalha, região do Cariri.

Foram investidos R$ 57 milhões nos aparelhos, que serão responsáveis por atender cerca de 100 mil pessoas por dia na capital cearense, num trajeto de cerca de 13 km atravessando 22 bairros.

“Hoje o trânsito da cidade está saturado, o tráfego é como em grandes metrópoles, por isso é importante investir em mobilidade urbana”, analisou o assessor da presidência da Metrofor, Fernando Mota.

A linha deve começar a operar no final de 2013, com cada trem transportando até 766 passageiros (208 sentados) a um velocidade de 60 km/h (em testes pode chegar a 90 km/h).

Sobre a desapropriação de casas na área que a linha passará, o governo cearense informou que os imóveis já estão sendo avaliados e que será pago o valor integral de cada um. O governador Cid Gomes garantiu que tudo será pago à vista. “Estamos tendo cuidado e respeito com as famílias, inclusive pagaremos a indenização à vista”, afirmou Cid Gomes.

Outras Linhas

A linha Sul do metrô de Fortaleza será entregue em 2012 e tem um trecho de 24 quilômetros, sendo 18 Km na superfície, 3,8 Km subterrâneo e 2,2 Km em elevado. Com capacidade para transportar 350 mil passageiros por dia, as 20 estações da linha Sul vão ligar o centro de Fortaleza e o município de Pacatuba, na Região Metropolitana.

A linha leste está em fase de elaboração do projeto executivo. O governo espera iniciar as obras antes de 2014. Cid Gomes anunciou que terá audiência com a presidenta Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (17.11), para discutir o assunto. “Temos 70% da equação financeira de R$ 3,3 bilhões resolvida. Espero finalizar os outros 30% com a presidenta”.
Metrô de Sobral deve ficar pronto em 10 meses

23/11/2011 - O Povo

O Governo do Estado prevê que o município de Sobral receba o metrô em setembro de 2012. A obra foi iniciada em março deste ano e R$ 71 milhões estão sendo investidos. O metrô deve transportar cinco mil pessoas por dia em cinco composições.

Ao todo, serão 64 viagens ligando diversos bairros da cidade em 12,1 km de ferrovias. Em novembro, a execução das obras chegou a 20%. O Governo do Estado está investindo R$ 50 mi na obra e a União, R$ 21,6 mi, por meio da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU).

O sistema de VLT de Sobral terá dois ramais que irão passar pelas principais concentrações populacionais da cidade. Eles formam dois “U” invertidos, que se tangenciam numa estação de integração.

Um dos ramais já existe e possui 6,4 quilômetros de extensão. Ele irá compartilhar a linha de cargas onde, hoje, é administrada pela Transnordestina Logística. O segundo ramal será implantado ligando Grendene à Cohab III, com 5,7 quilômetros, que vai atender o bairro mais populoso de Sobral, Dr. José Euclides, e grandes pólos geradores de viagens, como a Grendene e o Centro de Convenções.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

VLT: obras estão previstas para janeiro de 2012 em Fortoleza

09/11/2011 - Diário do Nordeste

Se iniciadas no prazo, previsão é de que trabalhos sejam concluídos no segundo semestre de 2013.

Deverão ter início em janeiro de 2012 as obras civis para a instalação do ramal Parangaba-Mucuripe do Metrô de Fortaleza, que interligará as duas localidades da capital cearense por meio de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT). Esta é a expectativa do governo estadual, que recebeu ontem, na Comissão de Licitações da Procuradoria-Geral do Estado do Ceará (PGE), as propostas de empresas para a licitação do projeto. Ao todo, oito consórcios e duas empresas concorrerão no certame.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), a previsão para o término das obras é para o início do segundo semestre de 2013.

O valor máximo a ser pago pelo governo, de acordo com edital publicado, é de R$ 205,19 milhões, e será escolhido como vencedor o consórcio ou empresa que apresentar o menor preço para o serviço.

Concorrentes à licitação

Entregaram a documentação, que consta dos dados de habilitação e proposta de preço, os seguintes consórcios: Acciona (Acciona do Brasil Ltda e Acciona Infraestructuras S.A); Aterpa/Emsa/J Dantas; Construcap/Cetenco/Engefel (Construcap CCPS Engenharia e Comércio S/A, Cetenco Engenharia S/A e Engefel-Engenharia Civil e Ferroviária Ltda); CPE-VLT Fortaleza (Consbem Construções e Comércio, Construtora Passarelli e Engexata); Consórcio EIT - Edeconsil (EIT Construções S/A Edeconsil Construções e Locações); Consórcio Tiisa Triunfo (Iesa Infra Estrutura S/A, Mercurious Engenharia S/A, DP Barros Pavimentação e Construção Ltda); Consórcio Marquise-Constran (Construtora Marquise S/A e Constran S.A Construção e Comércio), Consórcio Petra-Realidade-Convap (Petra Construtora Ltda, Realidade Engenharia Ltda e Convap Engenharia e Construçoes), e as empresas Galvão Engenharia e Mendes Junior Trading e Engenharia.

Análise

Ontem, foram abertos os envelopes contendo os documentos de habilitação das empresas, que serão analisados por equipe técnica na Secretaria de Infraestrutura (Seinfra).

O julgamento será divulgado em sessão pública, em data a ser ainda divulgada, segundo informou a PGE. As propostas comerciais permanecerão sob a guarda e responsabilidade da comissão, lacradas e rubricadas até a data de suas aberturas.

O ramal do VLT passará por 22 bairros da Capital, percorrendo 12,7 quilômetros entre a Estação Parangaba e o Porto do Mucuripe.

Valor máximo

205 milhões é o valor máximo a ser pago pelo governo. Vencerá quem se propuser a fazer o serviço pelo menor preço

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Veículos do Cariri, no Ceará, à frente do VLT de Fortaleza

14/11/2011 - Portal 2014

Empresa vencedora da licitação para as obras será anunciada até o fim do ano. Os seis trens que vão conduzir em torno de 100 mil pessoas por dia são produzidos no estado

O governo do Ceará anuncia até o fim do ano o vencedor, entre dez propostas recebidas na última semana, do processo de licitação das obras da linha do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) que ligará Parangaba a Mucuripe, em Fortaleza. O empreendimento, que está na matriz de responsabilidade para a Copa do Mundo da FIFA 2014, movimenta a indústria local. A fábrica que vendeu os seis veículos, ao custo total de R$ 57 milhões, fica em Barbalha, região do Cariri.

Em 2003, a empresa Bom Sinal, que antes produzia apenas cadeiras de estádios de futebol começou a reformar vagões de trens que estavam desativados para o transporte de passageiros. Hoje, esse projeto fica a cargo do governo cearense, enquanto a Bom Sinal se voltou para a produção dos VLTs.

Na oficina da Companhia Cearense de Transporte Metropolitano (Metrofor), os vagões antigos são cortados e pintados, ganham janelas, ar-condicionado e cadeiras. São quatro carros puxados por uma locomotiva a diesel, que atende a linha oeste.

A previsão é que os VLTs comecem a circular no fim de 2013. Com capacidade de transportar até 766 passageiros, sendo 208 sentados, o veículo tem quatro vagões sem separação e velocidade operacional de 60 Km/h (em testes pode chegar a 90 Km/h).

A linha Parangaba/Mucuripe vai atender até 100 mil pessoas por dia, num percurso de quase 13 quilômetros, que passa por 22 bairros. "Hoje o trânsito da cidade está saturado, o tráfego é como em grandes metrópoles, por isso é importante investir em mobilidade urbana", destaca o assessor da presidência da Metrofor, Fernando Mota.

Desapropriações

As linhas de ida e volta do VLT serão paralelas à linha ferroviária de carga, aproveitando o ramal já existente. No entanto, ao longo dos anos a área foi ocupada e abriga inúmeras casas. Em função disso, 2.700 famílias serão removidas da região para dar lugar ao projeto. De acordo com o governo, 1.900 famílias já foram visitadas e tiveram os imóveis avaliados para receber a indenização em valor integral.

"Estamos tendo cuidado e respeito com as famílias, inclusive pagaremos a indenização à vista", prometeu o governador cearense, Cid Gomes, durante evento de inauguração da primeira etapa das obras do estádio Castelão, na última sexta-feira (11.11).

O chefe do executivo local afirmou que as pessoas com propriedades no valor de até R$ 16 mil terão, ainda, direito a um imóvel no conjunto José Valter, que está sendo construído para abrigá-las e fica a 12 Km do centro de Fortaleza, além de um "aluguel social" de R$ 200 por mês até que seja entregue a nova moradia.  

As famílias com imóveis avaliados entre R$ 16 mil e R$ 40 mil receberão, além da indenização, um imóvel quitado no novo conjunto habitacional, enquanto aquelas com propriedades com valor superior a R$ 40 mil poderão financiar o novo apartamento pelo programa Minha Casa, Minha Vida, explica Mota.

Outras Linhas

A linha Sul do metrô de Fortaleza será entregue em 2012 e tem um trecho de 24 quilômetros, sendo 18 Km na superfície, 3,8 Km subterrâneo e 2,2 Km em elevado. Com capacidade para transportar 350 mil passageiros por dia, as 20 estações da linha Sul vão ligar o centro de Fortaleza e o município de Pacatuba, na Região Metropolitana.

A linha leste está em fase de elaboração do projeto executivo. O governo espera iniciar as obras antes de 2014. Cid Gomes anunciou que terá audiência com a presidenta Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (17.11), para discutir o assunto. "Temos 70% da equação financeira de R$ 3,3 bilhões resolvida. Espero finalizar os outros 30% com a presidenta".

Protagonismo em 2014

A capital cearense será palco de seis partidas do Mundial de 2014. Na primeira fase, o Castelão será a sede de um dos jogos da Seleção Brasileira, válido pela segunda rodada. A arena ainda pode receber um novo duelo do Brasil, pelas quartas de final, caso a equipe de Mano Menezes se classifique em primeiro lugar na fase de grupos.

sábado, 12 de novembro de 2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Terceiro VLT chega a Maceió

07/11/2011 - Gazetaweb

Homens e máquinas: foi esse o aparato da chegada, neste domingo (6), da terceira composição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) a Maceió. Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), o trem que chegou à Estação Central de Maceió vai passar por ajustes antes de entrar em operação. A primeira viagem dessa composição está prevista para o fim deste mês.

O superintendente da CBTU, Marcelo Aguiar, explica que cada composição é composta por três partes, chamadas de carros. E que a mais nova composição do VLT foi a última a chegar este ano em Maceió. As outras cinco composições chegarão à capital alagoana no próximo ano. No período de janeiro a junho.

“Esta composição é um trem isolado. Agora são nove carros de passageiros, três carros em cada uma das três composições. Até junho teremos oito composições. Elas começam a chegar em janeiro”, declarou o superintendente.

Um caminhão que se desloca pelos trilhos ajudou os funcionários da CBTU a reunir as três partes componentes da terceira composição do VLT no pátio da Estação Central de Maceió. De acordo com o gerente operacional da CBTU, Flávio Tenório, o caminhão rodo ferroviário, que também funciona na pista, iça até 40 toneladas. “O caminhão faz parte da modernização do sistema. Com ele, é possível podar árvores, carregar trilhos e dormentes”, disse o engenheiro.

Segundo Flávio Tenório, com a chegada da composição, o número de viagens passa de 14 para 22. “Serão mais quatro viagens Maceió /Satuba e mais quatro viagens Satuba/Maceió”, esclareceu o gerente operacional.

“A oferta de viagens aumenta a partir do final do mês”, complementou o superintendente Marcelo Aguiar. Ele ainda explicou que mesmo com um número maior de composições do VLT, as atividades dos trens antigos não serão interrompidas. “Os números de viagens desses trens serão reduzidos. Mas eles não vão parar, até porque são um grande auxílio para quem precisa carregar cargas, como animais vivos. A proposta é melhorar as condições desses trens de carga”, disse o superintendente.

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) entrou em operação no dia 10 de outubro. O trem parte da Estação Central de Maceió, no centro da capital alagoana com destino a Satuba. A viagem custa R$ 0,50.

Ceará abre propostas de obras civis do VLT

07/11/2011 - Diário do Nordeste

O Governo do Estado abre nesta terça-feira (8) a licitação para as obras civis do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) entre a Parangaba e o Mucuripe, em Fortaleza. A intervenção é um ramal do Metrô de Fortaleza e tem em seu roteiro o Aeroporto Internacional Pinto Martins. O investimento é estimado em mais de R$ 200 milhões.

O ramal, em seu projeto, tem 11 estações e uma extensão total de 12,7 quilômetros - são 11,3 km em superfície e mais 1,4 km em elevado entre a Parangaba e a avenida Aguanambi. A obra é uma das principais intervenções do Ceará para a Copa do Mundo.

De acordo com a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), o ramal deve atravessar 22 bairros com uma área de abrangência de 505.162 habitantes e cerca de 90 mil passageiros diariamente. Tambem são contemplados pela via férrea o Porto do Mucuripe, o Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé e o Estádio Castelão.

Investimento superior a R$ 200 milhões

Um investimento de R$ 205,1 milhões é estimado para a obra. Nesta terça-feira as empresas interessadas em participar do processo devem entregar seus documentos e, também, as propostas de preço. Em data posterior as propostas serão abertas.

O Diário do Nordeste Online apurou que 36 empresas já estão qualificadas para participar do processo licitatório. O número de concorrentes pode ser inferior, pois as empresas podem compor consórcios.

Somente com a via permanente o investimento deve girar em torno de R$ 79 milhões, como apurou o Diário do Nordeste Online.

Obra deve ficar pronta em 2013

A licitação para as obras civis do ramal devem se estender até o fim do ano. Na prática as obras devem começar somente no início de 2012, com um prazo de 18 meses para a conclusão. As obras estariam prontas por volta da na metade de 2013 - ano da Copa das Confederações.

"Os serviços deverão ser executados e concluídos dentro o prazo de 18 (dezoito) meses, contados a partir da data de recebimento da primeira ordem de serviço", aponta o edital de licitação.

Ramal também tem viadutos ferroviários

Em seu projeto o ramal Parangaba/Mucuripe prevê, além das estações, viadutos ferroviários sobre as avenidas Raul Barbosa, Pontes Vieira, Antônio Sales e Dom Luiz.

Já as estações são localizadas em Parangaba, Montese, Vila União, Rodoviária, São João do Tauape, Pontes Vieira, Antônio Sales, Papicu, Mucuripe, Serviluz e Praia Mansa.

Ramal se integra com Linha Sul na Parangaba

Na Estação Parangaba o ramal deve se integrar com a Linha Sul do Metrô de Fortaleza - ora em execução. A Linha Sul, por sua vez, liga Pacatuba ao Centro de Fortaleza.

Caixa Econômica deve financiar o projeto

O ramal Parangaba/Mucuripe deve receber R$ 170 milhões por parte da caixa Econômica Federal. Outros R$ 35,1 milhões devem sair do tesouro estadual.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Projeto do VLT não está concluído em Natal (RN)

02/11/2011 - Tribuna do Norte

Francisco Colombo, diretor-presidente da CBTU, prometeu o projeto

Por Roberto Lucena

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) prometeu um investimento de R$ 150 milhões para implantar o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Natal. A estrutura atual vai passar por obras de modernização e reestruturação para poder receber as novas máquinas. Atualmente, são quatro locomotivas porém, apenas duas estão funcionando. De acordo com o diretor-presidente da companhia, Francisco Colombo, a cidade será equipada com 15 novos trens capazes de transportar 50 mil passageiros. "Natal está com problemas no trânsito e não há outra solução senão o investimento no transporte público coletivo", disse. Apesar do anúncio, a verba não está assegurada e um estudo mais aprofundado, com metas de expansão na Região Metropolitana, será divulgado daqui há quinze dias.

Durante entrevista coletiva concedida na tarde de ontem, Francisco Colombo, que está à frente da CBTU há cinco meses,  explicou que o órgão pretende investir nas cinco cidades onde administra as linhas férreas - Recife/PE, Maceió/AL, Natal/RN, João Pessoa/PB e Belo Horizonte/MG. Na capital potiguar, Colombo participou de reuniões com prefeitos, secretário estaduais e a governadora Rosalba Ciarlini. Na próxima segunda-feira, o presidente irá ao Ministério das Cidades, em Brasília, para confirmar a liberação da verba necessária, bem como saber qual será a fonte do recurso. "Nós temos a promessa de receber esse valor. Não sei se será do Ministério [das Cidades] ou do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], mas o dinheiro virá. Isso é certeza", disse.

Assim que o valor for liberado, a implantação do VLT será iniciada de imediato e o prazo de conclusão é de 12 meses. Os trabalhos serão iniciados na linha Norte e, posteriormente, se estenderam para a linha Sul. "Estamos muito esperançosos com esse novo momento na CBTU. As conversas com os prefeitos e a governadora foram proveitosas e com certeza renderá bons frutos", disse o superintendente da CBTU em Natal, Erly Bastos.

O presidente da companhia prometeu também que, nos próximos quinze dias, será divulgado um estudo de ampliação do VLT para a Região Metropolitana. "Mas isso é um projeto que será estudado depois. Por enquanto, a prioridade é a implantação do VLT em Natal, com início na linha Norte", disse Colombo.

Memória

A sigla VLT já é bastante conhecida pelos  natalenses. Em maio de 2006, a CBTU apresentou o projeto de troca das locomotivas e vagões por equipamentos mais modernos e leves. O projeto, inicialmente orçado em R$ 162 milhões, nunca saiu do papel. A implantação do programa voltou à pauta de discussões dos gestores estaduais e municipais, com o anúncio de Natal como uma das cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014.

Este ano, o projeto passou a ser responsabilidade do Governo do Estado, já que abrange outras cidades da Região Metropolitana, como Extremoz e São José do Mipibu.

Fonte: Tribunal do Norte

terça-feira, 1 de novembro de 2011

CBTU fará estudo de viabilidade técnica de ampliação do VLT para a Grande Natal

01/11/2011 - Tribuna do Norte

Presidente da CBTU, Francisco Colombo, comprometeu-se a apresentar estudo técnico para a ampliação do projeto de VLT

O presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Francisco Colombo, comprometeu-se ontem (31), durante audiência requerida pela deputada federal Fátima Bezerra (PT) na CBTU, em apresentar um estudo técnico para a ampliação do projeto de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para os demais municípios da Região Metropolitana de Natal (RMN).

O projeto original, orçado em R$ 136 milhões e apresentado pelo Governo do Estado ao Ministério dos Transportes, trata apenas da modernização da frota e recuperação da linha férrea e terminais de embarque e desembarque do trajeto que liga a Ribeira a Nordelândia, em Natal.

Fátima Bezerra se esforça para incluir Parnamirim, Ceará-Mirim, Extremoz, São José de Mipibu e Nísia Floresta no projeto.  Ela vem tratando do assunto em reuniões com a ministra Miriam Belchior (Planejamento) e Mário Negromonte (Cidades), além de participar de audiências públicas e promover seminário em Natal.

"Desde que eu entrei para a Companhia, Fátima militou para que esse VLT saísse do papel. Sou testemunha do empenho que ela tem feito por Natal e cidades vizinhas. Nós precisamos que vocês a ajudem nesse esforço", disse Colombo durante a reunião. "Nós nos comprometemos em fazer o estudo de vaibilidade e entregá-lo até o fim do ano".

Participaram também da audiência o superintendente da CBTU no Rio Grande do Norte, Erly Bastos, representantes das prefeituras de Ceará-Mirim, Extremoz, São José de Mipibu, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim, o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) e o vereador e presidente do Parlamento Comum da Região Metropolitana, George Câmara (PCdoB).

A ideia de Fátima Bezerra é, com o estudo de viabilidade em mãos, provocar novas audiências com Ministérios das Cidades e Planejamento e, com apoio dos prefeitos da RMN e Governo do Estado, pressionar o Governo Federal para liberar recursos e concretizar o projeto.

"A Região Metropolitana de Natal possui uma alta densidade populacional e uma malha viária saturada. A população que usa diariamente o que chamamos carinhosamente de ´trem do grude´  precisa de um transporte mais moderno.  Nós temos também que pensar a mobilidade urbana durante a Copa de 2014 e oferecer infraestrutura adequada para o uso do aeroporto de São Gonçalo do Amarante", argumentou Fátima Bezerra.

O Censo de 2010 mostrou que a população da Região Metropolitana de Natal cresceu 20,12% nos últimos dez anos - a população de Parnamirim mais que dobrou no período. "A ausência de uma intervenção de impacto potencializa a deteriorização da qualidade de vida dos cidadãos e contribui para uma redução do crescimento da economia local", argumentou a deputada federal.

Os parlamentares Mineiro e George Câmara ficaram de elaborar requerimento padrão de apoio ao pleito na Assembleia Legislativa e Câmaras Municipais da Grande Natal.

Fonte: Tribuna do Norte